07 de outubro de 2019 . 15:00

Anamatra quer conhecer realidade de guardiões de pessoas com deficiência

A Anamatra lançou a pesquisa online “Regime de trabalho de pais e guardiães de pessoas com deficiência”, nesta segunda-feira (7). O estudo tem por finalidade conhecer a realidade e as limitações enfrentadas no dia a dia por magistrados responsáveis por pessoas portadoras de necessidades especiais. O questionário pode ser respondido até 21 de outubro; clique aqui para participar.

O diretor de Cidadania e Direitos Humanos da Anamatra, Marcus Barberino, afirmou que a colaboração dos magistrados na pesquisa vai auxiliar a atuação da Anamatra na comissão criada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para regular o regime de trabalho para estes casos específicos.

Leia mais: Escola Judicial promove seminário ‘Magistratura e Redes Sociais’
‘Tarifar o sofrimento’ é desumanização, escreve Noemia Porto na Folha
TRT-1 tem políticas de igualdade de gênero efetivas, diz ministro Lelio Bentes

“Entendendo as percepções de cada magistrado e magistrada sobre o problema, sejam elas vivenciadas diretamente ou à distância, a Anamatra poderá incrementar as condições de vida desses profissionais, que cuidam cotidianamente dessas pessoas que estão sob suas guardas ou que são seus filhos”, disse.

O estudo aborda questões como a idade, grau de parentesco e principais limitações da pessoa com deficiência pela qual o magistrado é responsável; que limitações na atividade judicante são causadas pelos cuidados especiais dispensados; e quais iniciativas são necessárias para que o magistrado concilie a vida profissional e a responsabilidade com a pessoa deficiente. < VOLTAR